Pesquisar este blog

26 de mai de 2011

Super Esquilo 4

Meu primeiro equipamento adquirido e mais importante, foi a barraca Super Esquilo 4 da Trilhas & Rumos. Uma barraca que atendia perfeitamente as minhas necessidade e, na minha modesta opinião, uma das melhores barracas do mercado.

Aqui vão algumas informações sobre ela, retiradas do site do fabricante:

- Costuras seladas – os micros furos que a máquina de costura faz são cobertos por uma fita termoaderente protetora que não permite que a água entre.

- Estabilizadores laterais – quanto mais você estica o sobreteto e não o deixa tocar no teto, mais você terá uma barraca bem montada e estruturada, com uma melhor ventilação, menor condensação e a certeza de que uma chuva não irá molhar o interior da barraca.

- Sobreteto com a distância correta do chão para favorecer a ventilação.

- Ganchos para prender a armação, facilitando e agilizando a montagem, além de aumentar a ventilação.

- Varetas em fibra interligadas por elástico, facilitando na montagem e no armazenamento da barraca.

- Resistência de 2000 mm de Coluna D’água

- Armações em fibra oca com proteção em PVC

- Tratamento contra raios UV - 50+UV

- Ventilação lateral – nosso corpo ‘respira’ o tempo inteiro, liberando calor e umidade. Isto também acontece durante a noite, mesmo quando dormimos em um lugar frio. A diferença de temperatura entre o interior e o exterior da barraca faz com que o nosso ‘calor’ condense, molhando o interior da barraca com pequenas gotas. Para minimizar isto, é necessário ter uma boa ventilação, fazendo com que o ar circule tanto dentro da barraca quanto entre o teto e o sobreteto.

- Porta dupla, com tela mosquiteiro, permitindo melhor ventilação durante a noite e protegendo-o da entrada de bichos e insetos.

- Autoportante, o que permite movimentar a barraca montada antes de escolher o lugar definitivo.



Caso queiram mais informações sobre esta e outras barracas, acessem o site do fabricante:


12 de mai de 2011

Aparados da Serra

Páscoa, nada melhor que um acampamento na região, conhecida aqui no RS, como campos de cima da serra... O destino foi o município de Cambará do Sul, onde se encontra o Parque Nacional dos Aparados da Serra, divisa do estado do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Desta vez, sem nenhuma nova aquisição de equipamentos.

A viagem foi tranqüila, após uma volta pela cidade fomos para a Pausada Corucacas, onde também existe uma ampla área para camping. O lugar é muito bonito, possui um grande açude e bastante sobra proporcionada pelas Araucárias. O camping tem uma estrutura razoável, possui pontos de luz bem distribuídos, existem poucas churrasqueiras e o banheiro, apesar de ter água bem quente deixa a desejar pelo fato de ter frestas muito grandes para “ventilação” do ambiente bem em cima dos chuveiros. Isso não se torna muito agradável quando se está em uma das regiões mais frias do país, com temperaturas abaixo de zero no inverno. Ainda bem que era ainda não estávamos com temperaturas muito baixas, mas por se tratar do mês de maio, o clima não estava tão quente também.

Com a viagem e a função de almoço e armar acampamento, perdemos praticamente a sexta, nos restou pouco tempo para conhecer os cânions.

Quanto ao lugar, não tenho nem palavras para expressar tamanha beleza. Este lugar TODOS deveriam conhecer, principalmente os gaúchos, pois nem fotos traduzem a beleza e grandeza daquilo!

Existem vários cânions na região, porém o mais conhecido e com alguma estrutura é o Itaimbezinho. Lá existe um parque fechado pelo IBAMA, onde cobra-se ingresso para entrar no parque, por haver disponibilidade de banheiros, museu, guias e etc. Os demais cânios não possuem nenhuma estrutura.

As condições de acesso para todos os cânios são muito ruins, estrada de chão batido com muitas pedras (algumas bem grandes) soltas e sem receber a mínima manutenção. Porém, ao chegar lá, todo o esforço é recompensado.

Tivemos sorte nos dois primeiros dias, o tempo colaborou bastante com o sol, mas na madrugada de domingo uma chuvinha fininha começou a cair e se estendeu pelo dia todo. Fato te contribuiu para voltarmos mais cedo, já que não poderíamos aproveitar o passeio com a estrada naquelas condições e ainda mais molhada.

E foi assim este acampamento, sem muitas emoções comparado a outros, porém foi em um dos lugares mais bonitos que já conheci até hoje (se não o mais). Fica aí a dica e o convite para conhecerem esta maravilha que a natureza nos proporcionou.

Seguem algumas fotos.

Abraços!












2 de mai de 2011

Catálogo de Campings

Dando um tempo nas minhas histórias...

Venho informar a todos que estou planejando e trabalhando para montar um banco de dados de campings (primeiramente, apenas no RS). Isso ajudará aquelas pessoas que querem acampar e não sabem para onde ir, além de difundir o campismo no Estado.

Infelizmente não disponibilizo de muito tempo para me dedicar a isso, então peço a colaboração vocês para que a coisa acabe saindo mais rapidamente. Para facilitar mande um e-mail para:acampars@gmail.com, com as seguintes informações:

Nome do camping-

Contato (e-mail, site, telefone)-

Localização (cidade, vias de acesso, se possível localizar pelo google maps ou Google earth)-

Descrição (infra-estrutura, sua opinião)-

Fotos-

Lembrando que se for possível preencher todos estes campos, será ótimo; porém se algum deles ficar em branco, não se preocupe, mande assim mesmo.

Conto com a ajuda de todos e em breve, mais novidades!

Abraços.